Posted on

Email Marketing B2B utilizando uma base de dados

Sem bases de dados não haveria email marketing. Este é já um ponto assente. O que parece não ser ainda um ponto assente é o facto de as bases de dados de empresas serem uma mais valia na hora de afinar uma estratégia de marketing B2B.

Existem já vários dados que mostram que o email marketing é das ferramentas que mais traz benefícios para uma empresa, principalmente se esta for de encontro a outras empresas. O B2B é um universo que faz sentido em apostar – dependendo do nicho da empresa, claro.

Contudo, uma estratégia de email marketing para consumidores únicos não é – nem pode ser – igual para empresas. Um consumidor único pode ser motivado a fazer uma compra através da emoção e pode, inclusivamente, fazer uma chamada “compra por impulso”. Com as empresas, tal já não acontece. Com orçamentos e timings mais apertados e contados ao milímetro, as empresas ponderam todas as opções antes de fazer uma dada compra ou antes de decidir usufruir de um serviço.

Por esta última razão, na estratégia aplicada, é importante criar uma relação que se baseie na lógica e não na emoção. Há que perceber qual a razão ou a necessidade que leva uma dada empresa a fazer uma compra ou a procurar um serviço.

Para aplicar uma estratégia de email marketing B2B há que gerar conteúdo com base em factores como o tempo, o dinheiro e os recursos que uma empresa esteja disposta a gastar pelo produto ou serviço que se está a promover.

Os benefícios são reais quando se fala em email marketing para empresas pelo simples facto de as empresas estarem ligadas ao email de forma constante. Muitos dos colaboradores têm o email da empresa no smartphone, o que lhes permite tratar de negócios mesmo não estando na empresa. E essa é uma vantagem do email marketing. Se o email que se enviar for apelativo, esse irá ser aberto (quase) garantidamente.

Campanhas de email marketing podem ter resultados bastante positivos com baixos custos

Estratégia de email marketing B2B

  • Listas de email

Esta é uma das formas de trabalhar uma base de dados para email marketing. Ao definir listas de contactos consoante o objectivo da campanha é possível direcionar um dado e-mail para uma audiência específica. Quando esta segmentação é “spot-on”, a campanha tem muito mais probabilidade de resultar e de converter.

  • Segmentação

E por falar em segmentação… Este é um dos pontos mais valiosos seja para que meio se utilize para divulgar uma dada informação ou campanha.  Ao definir um público-alvo específico para uma dada campanha, torna-se possível chegar a pessoas – e empresas, neste caso – que poderão facilmente converter-se em novos clientes. Mas não só. Através da segmentação é possível apontar uma ação de marketing para pessoas ou empresas que já são regulares e com os quais se quer continuar a relacionar.

É através da segmentação que ações de marketing podem ter mais resultados positivos com menores custos.

 

  • Manter uma conversa

Numa era com cada vez mais publicidade online, e na qual se inclui o email marketing, a personalização de um serviço torna-se imperativa para que um dado cliente se sinta próximo da empresa. É neste ponto que se torna importante manter uma conversa com uma pessoa ou empresa que comprou o produto ou usufruiu de o serviço em questão.

Não se trata de manter uma conversa sem qualquer tipo de utilidade apenas para manter contacto com aquela pessoa ou empresa. Trata-se de se mostrar interessado e agradecido pelo facto de aquele cliente ter efectuado uma compra, subscrito a newsletter, entre outros. Acima de tudo, é mostrar ao cliente que ele importa e que a opinião dele acerca daquele produto ou serviço importa de igual forma.

 

  • Cuidar a base de dados

Cuidar da relação que se têm com clientes é tão ou mais importante que criá-la. Isto é, é importante cativar novos clientes, mas mantê-los e fazer deles clientes regulares é igualmente relevante. Estas campanhas de email marketing com o objectivo de cuidar da base de dados podem aparecer em várias formas e a maior parte das pessoas já se deparou com um e-mail do género na sua caixa. Desde e-mails apenas a agradecer a promoções exclusivas a subscritores ou até a providenciar informações detalhadas de como usufruir de um produto ou serviço a 100%.

São estas campanhas que fazem com que clientes mais antigos – e novos – se mantenha fiéis à empresa a quem compraram um produto ou serviço.

Posted on

Base de dados para marketing – Qual a importância?

Que o email marketing tem um elevado retorno quando comparado com outros meios de publicidade, já não existem dúvidas. A utilização de uma qualquer base de dados para marketing é a verdadeira razão para que esse meio publicitário tenha o benefício que tem – principalmente se falamos em marketing B2B.

No mundo dos negócios – tanto entre empresas como de marca para consumidor singular -, o relacionamento que se mantém com clientes e possíveis clientes poderá determinar se esses se irão manter por muitos e bons anos ou se se irão embora na hora em que conhecem a marca ou empresa. Nos dias que correm, esta relação não passa apenas por mostrar a existência da empresa para com os consumidores, mas sim pela persoanlização do serviço que essa presta aos clientes.

Com a quantidade mosntruosa de publicidade – e de publicidade através do email -, difícil é conseguir destacar-se. É aí que a personalização entra. Ao criar uma relação e ao providenciar um serviço personalizado é possível gerar mais confiança nos consumidores que, por sua vez, geram mais vendas.

O que é que utilizar uma base de dados tem a ver com um serviço personalizado? Tudo! Só é possível personalizar um serviço se se conhecer as pessoas que querem esse serviço.

 

 

A importânica de uma base de dados para Marketing

As equipas de marketing actuais sabem que explorar uma base de dados vai permitir-lhes avançar com campanhas de email marketing que, com certeza, lhes trarão muito mais benefícios do que se o fizessem indiscriminadamente.

Contudo, não basta explorar uma base de dados. Há que saber o que fazer com ela antes de anvaçar com alguma estratégia. Só assim se podem delinear campanhas com menos custos e que tenham o maior beneficio.

Quais são, então, as possibilidades ao explorar uma base de dados?

1 – Selecionar dados que importam

Nem todos os dados são essenciais para delinear uma estratégia. Há que procurar quais os dados que mais fazem sentido utilizar tendo em conta a campanha personalizada e dependendo do objectivo que se queira alcançar com ela.

Para facilitar o trabalho na procura de dados essenciais para uma dada campanha, há que manter uma base limpa. Isto é, sem emails desactualizados e sem quaisquer outros erros que podem dificultar a tarefa. É claro que, ao comprar uma base de dados este trabalho de limpeza e actualização de base de dados já irá estar feito – que, por sua vez, é a parte mais morosa para quem está a trabalhar um banco de dados.

pessoa analisar base de dados

2 – Segmentação

A palavra mais utilizada e, possivelmente, um dos mandamentos mais importantes no marketing. A segmentação é essencial para conseguir dar tiros certeiros e, posteriormente, conseguir alcançar mais vendas. Através da segmentação consegue-se aplicar uma dada campanha a um determinado consumidor que tenha tido um comportamento que se ajuste com o objectivo final. Se existe uma pessoa ou empresa que já é cliente habitual, porque não oferecer-lhe uma recompensa?

Ao oferecer-lhe algo em troca de ter pago por um dado produto ou serviço, está já a falar-se do ponto seguinte: fidelização.

 

3 – Fidelização do cliente

Ao perceber quem são as pessoas que já compraram ou que estão possivelmente interessadas em comprar um produto ou usufruir de um serviço, torna-se fácil compreender o seu comportamento que têm e qual será a forma de as motivar a voltar a fazer uma compra. As promoções exclusivas, as ofertas especiais, a oferta de informações às quais só têm acesso através de um meio específico – neste caso, através do email.

 

4 – Próximos passos

Ao analisar de forma detalhada a base de dados podemos avaliar facilmente se uma dada estratégia pode ou não funcionar no futuro, de acordo com a experiência passada e de antecipando tendências.

 

Posted on

Que cuidados deve ter quando comprar uma base de dados

4

A aquisição de uma base de dados é um passo importante para aumentar o sucesso da sua empresa. Comprar uma base de dados é sinónimo de adquirir dados importantíssimos para poder contactar, fidelizar e iniciar diversas campanhas de marketing direto e bem segmentadas.

No entanto, uma questão essencial durante o processo de compra de uma base de dados é os cuidados: que cuidados e aspetos deve ter em atenção quando vai realizar a sua compra?

Diferenças de preços: atenção à qualidade

O mercado de venda e compra de base de dados online apresenta por vezes diferenças importantes de preços. Tenha em atenção quando for confrontado com preços demasiado baixos e irrisórios…essas bases de dados podem esconder más surpresas!

Ao comprar a sua base de dados, tenha em atenção de que estas foram recentemente atualizadas e que estão registadas na Comissão Nacional de Proteção de Dados.

Esse registo garante bases de dados fidedignas e de qualidade.

Comprar uma base de dados ideal para o seu negócio

A aquisição de uma má base de dados, mal organizada, pouco atualizada e de fraca qualidade pode não só tornar o seu investimento nulo como pode prejudicar a imagem e reputação do seu negócio.

Tenha em atenção durante o seu processo de compra, de contactar o serviço de venda para qualquer dúvida e compre base de dados que sejam fáceis de utilizar, em formatos universais (como .xls/formato excel) e que tenha todos os dados necessários a uma boa utilização a saber:

  • Nome da Empresa ou do Cliente

  • Morada/localização geográfica

  • Contacto direto (telefone, fax e/ou e-mail)

  • Área de Atividade

As bases de dados que adquirir devem ser de qualidade: só assim poderá rentabilizar o investimento feito e aproveitar ao máximo das potencialidades de negócio que a base de dados lhe oferece!